terça-feira, agosto 04, 2015

Um olhar




Não é possível destruir o passado para reconstruir o presente, mas é possível reconstruir o presente para reescrever o passado.

Augusto Cury

sábado, agosto 01, 2015

Sintonia entre olhar e poesia



O verde perfumado veraniço,
dando ao lago protecção sombreada,
mostra o descanso e aguarda o movediço
de corpos à espera do bronzeado.
Depois, oh!, como é belo e deslumbrante
ver uns dormitar
e outros a nadar.


Agostinho Alves Fardilha (o meu pai)
Coimbra
11-5-1926 / 23-5-2015

quarta-feira, julho 29, 2015

segunda-feira, julho 27, 2015

Pelos caminhos de Portugal...






Calcorreando Portugal, podemos apreciar uma diversidade de moinhos mais ou menos degradados. Estes, na praia da Apúlia, onde as velas "voaram"são actualmente símbolo da localidade, encerrando um passado de duro labor.

sábado, julho 25, 2015

quarta-feira, julho 22, 2015

Pelos caminhos de Portugal...

O Sítio da Nazaré é um bairro da cidade da Nazaré. Na origem do povoamento do promontório do Sítio estão as condições naturais e o sentimento religioso, advindo do milagre de Nossa Senhora da Nazaré.
Segundo Frei Bernardo de Brito, data de 1182 a primeira construção no alto do escarpado promontório onde se localiza o Sítio. Trata-se da Ermida da Memória, mandada erguer por D. Fuas Roupinho sobre uma gruta, onde esteve durante a época muçulmana a imagem de Nossa Senhora da Nazaré. Ao episódio que originou a construção da capela dá-se vulgarmente o nome de Lenda da Nazaré.
O rei D. Fernando fundou um santuário, em 1377, para o qual foi transferida a imagem.







 Capela da Memória



Santuário de Nossa Senhora da Nazaré



















domingo, julho 19, 2015

Um olhar

O município de Sanlúcar de Guadiana localiza-se na margem esquerda do rio Guadiana, a leste do concelho português de Alcoutim.
O casario branco da pequena vila de Sanlúcar de Guadiana desce até ao pequeno porto fluvial situado mesmo em frente da vila portuguesa de Alcoutim.






quinta-feira, julho 16, 2015

Pelos caminhos de Portugal...


Situada junto ao rio Pônsul, o concelho de Idanha-a-Nova, formado por 17 freguesias, domina uma vasta área campina considerada o Celeiro da Beira Baixa. Trata-se do terceiro maior concelho do país, com 1 413 km. 
A vila está situada num cabeço, possuindo ainda as ruínas de um castelo fundado em 1187 e recebeu foral em 1510. Rica em testemunhos históricos e monumentos. Com várias aldeias bem preservadas, a região é igualmente rica em património natural, possuindo núcleos de grande valor paisagístico e ambiental. 


















segunda-feira, julho 13, 2015

Um olhar

Durante anos, toda a gente pensou que a xávega, ou arte de arrastar para terra, um dos tipos de pesca mais antigos do Algarve, tinha acabado. E ainda há muitos que assim pensam e dizem que «só em algumas praias do norte as podemos ver, mas  descaracterizadas, porque agora são puxadas por tractores». 




 Xávega na praia de Monte Gordo, no Algarve


Mona Lisa " Animada"

ShareThis